image_pdfimage_print

O marketing é atualmente um termo muito difundido e utilizado em virtude de ter um grande escopo de significados. Suas ações vêm sendo aplicadas à gestão de imagem e ao planejamento de carreira no mundo todo, sendo esse procedimento uma tendência nas organizações e entre os profissionais da sociedade moderna. Porém, nem sempre foi visto como um processo gerencial positivo e promissor, visto que durante grande parte de sua existência foi compreendido como algo destrutivo, manipulativo, invasivo e pouco profissional.

Concebe-se que o marketing é utilizado com exclusividade pelas empresas com fins lucrativos, o que não procede, pois também pode ser usado por outros tipos de organização e mesmo por profissionais liberais. Nesse sentido, é cabível sempre que uma unidade social, um indivíduo ou uma empresa procuram trocar algo de valor com outra unidade social.

Nessa concepção, ele envolve atividades de troca em busca de facilitar a satisfação de necessidades e desejos humanos. Embora apresente grande semelhança com o marketing de produtos, o marketing pessoal tem suas especificidades, e isso requer atenção para o fato de que as abordagens e técnicas mercadológicas que deram certo em outros ramos de atividade não funcionarão automaticamente para promovê-lo.

São várias as estratégias que podem ser adotadas para auxiliar no posicionamento pessoal. Neste texto, comento apenas sobre a importância da embalagem para o marketing pessoal. Os profissionais de marketing levam muito a sério a embalagem, porque ela pode oferecer uma vantagem competitiva que os diferencia de outros que estão disponíveis.

A embalagem influencia as atitudes e as opiniões dos compradores de um produto, e isso significa que pode também influenciar a decisão de comprá-lo. Alguma vez você voltou a determinado caixa no supermercado porque a funcionária era mais amigável e mais prestativa que os outros funcionários? Se ela sabia disso ou não, o fato é que a “embalagem” dela o atraiu.

A aparência e a atitude influenciam a forma como as pessoas o veem. O modo como se apresenta para os potenciais empregadores e  entrevistadores podem influenciar a capacidade deles de diferenciá-lo de outros candidatos, e isso pode afetar sua decisão sobre selecioná-lo.

De maneira similar, o modo como outras pessoas o percebem determina como elas reagirão em relação a você. A percepção é moldada em parte por sua atitude, a qual é o que você pensa ou sente sobre alguma coisa. Manter sua própria embalagem positiva requer o reconhecimento de suas atitudes, controlar as atitudes negativas e desenvolver as positivas.

Ter uma aparência agradável é importante, pois esse aspecto é um ponto positivo a mais para as pessoas confiarem no profissional, além de transmitir uma imagem que reflete o perfil dele. Alguns pontos devem ser considerados para a promoção da autoimagem do profissional, tais como: aparência física – atenção aos detalhes sobre como trata de seus cabelos, pés, pele e unhas, bem como acessórios e roupas que utiliza, os quais devem ser discretos e simples; linguagem corporal, ou seja, o modo como se porta – não se deve esquecer de que o corpo fala; ser organizado com o tempo e suas tarefas.

Entende-se que em toda ação de marketing é necessário que a pessoa esteja vendendo algo para fazer seu marketing pessoal: uma ideia, um produto, um serviço ou aptidões profissionais. O marketing pessoal requer planejamento e avaliação constantes, pois sua imagem, sua fala e suas posturas devem estar alinhadas a seu propósito.