image_pdfimage_print

Publicado no Jornal de Piracicaba em 19/07/2019

O marketing desempenha um papel importante e onipresente na área de saúde. São conhecidos os esforços de marketing da indústria farmacêutica e de equipamentos médicos para vender seus produtos e serviços.

O que dizer de hospitais, casas de repouso, consultórios médicos, cooperativas médicas de grupo, centros de reabilitação e outras organizações de saúde?

Muitos dos participantes do setor de saúde estão tentando resolver seus problemas por meio da utilização de ferramentas e conceitos de marketing. Os profissionais que já trabalham na área de saúde podem reconhecer a importância e amplitude da aplicação do marketing.

Existem opiniões diferentes a respeito do propósito do marketing. Uma delas pode ser chamada de visão de transação, sua meta é realizar a venda. O foco está em usar técnicas de vendas e de publicidade para vender mais, ou seja,  fazer o possível para  estimular uma transação.

A outra pode ser chamada de visão de satisfação e construção de  relacionamento com o cliente. Aqui se prioriza o cliente e menos o produto ou serviço especifico. Por exemplo, um médico com excelente reputação irá atrair muitos pacientes novos em decorrência da recomendação one to one. Além disso, os pacientes diante de novas necessidades e problemas médicos, voltarão ao mesmo médico em busca de tratamento e orientação.

A visão  tradicional de um consumidor ou de um paciente é a de alguém que  está consumindo algo passivamente, mas os consumidores de hoje também são produtores. No que se refere aos produtos e  serviços de saúde, eles  estão enviando ativamente mensagens sobre suas  experiências, criando novos usos, levando a  seus médicos informações  que  encontraram na internet  e em outros recursos, se  associando para obter mais e melhores  benefícios.

As organizações de saúde que compreendem o verdadeiro significado do marketing,  já passaram a adotá-lo sobre a ótica do criar um relacionamento de longo prazo de confiança e de valor com os clientes, o que significa levar toda  a organização a pensar sobre os clientes  e servir a  eles e  a seus interesses.

Os hospitais que já construíram uma ampla cultura  de marketing, terão melhor desempenho do que  aqueles que pensam simplesmente que  estão vendendo consultas, exames  e  serviços, um por vez. Mesmo que essa organização de saúde é sem fins lucrativos, precisa  gerar  receitas  além das  despesas  a fim de prosseguir em sua missão caritativa.

Criar valor refere-se a desenvolver um produto excelente  a um preço adequado. Se uma casa de repouso  decide  servir a um mercado de alto poder aquisitivo, ela deve criar, comunicar  e fornecer o valor esperado para as famílias, o preço dos  serviços deve  ser  suficiente o bastante para cobrir os custos extras de instalações  e  serviços de melhor qualidade.

O marketing aplicado a saúde deve desempenhar um papel para criar, comunicar  e fornecer valor a  seus respectivos mercados, ressalta-se a importância das  técnicas de pesquisa  de mercado, design de produto, distribuição, determinação de preços, comunicação on e off line que  emergiram das novas tecnologias.

O bom marketing aplicado para área de saúde requer dirigir ações centradas  no paciente não como um mero programa mas, como estilo de vida. Fazer o melhor para os pacientes significa analisar, continuamente, o que pode  ser feito melhor e  de que forma.  Sempre haverá itens a melhorar.