image_pdfimage_print

Publicado no Jornal de Piracicaba em 31/07/2020

O papel dos profissionais de marketing sempre foi construir marca, criar demanda, promover vendas e ajudar empresas a fidelizar o cliente. No contexto atual de turbulência no mercado, novos papéis são necessários, entre eles, ser estrategista, alocar recursos escassos para apoiar prioridades da empresa e aumentar o retorno sobre o investimento com verbas menores, bem como compreender a tecnologia para dialogar com as redes sociais.

O futuro espera um profissional que elabore campanhas bem planejadas, trabalhe em grupo, tenha conhecimentos e competências em tecnologia da informação (TI) e nas ferramentas de análises quantitativas. A distância entre as aspirações dos profissionais de marketing e o que as empresas podem realizar os pressiona fortemente a revisar suas ações para a prática do marketing.

Desse modo, a fim de não interromperem a comunicação e possibilitarem que os processos caminhem, as empresas inovadoras estão criando um tipo diferente de organização de marketing, com menos departamentos, porém mais interativo e colaborativo, o que torna maior sua eficiência. Isso requer uma nova mentalidade de todas as partes envolvidas e um compromisso compartilhado para repensar a tomada de decisão e a forma como o trabalho está sendo executado.

Basicamente são três categorias de decisão que o marketing precisa focar nos dias atuais. A primeira categoria refere-se às decisões tomadas entre estratégias e planejamento. Consiste em alinhar metas de marketing e envolve questões como esta: em quais segmentos de clientes e linhas de produto se deve focar o apoio do marketing? A segunda categoria diz respeito às decisões de execução, as quais são mais desafiadoras com a proliferação de veículos de marketing e de tecnologias digitais, o que ampliou significativamente a complexidade de criar e transmitir mensagens e produtos num ambiente em que a norma é a execução cada vez mais rápida dos ciclos de vida de produtos e da maneira de se comunicar.

Essas decisões incluem responder à seguinte pergunta: qual o mix correto de veículos do marketing tradicional e do digital? A terceira categoria envolve decisões de operação e de infraestrutura buscando responder a este questionamento: como novas tecnologias e ferramentas de marketing serão avaliadas, adquiridas e administradas? Todas essas decisões não podem ser tomadas pelo marketing de forma isolada, mas, sim, por meio do relacionamento entre outras áreas. Algumas delas objetivam colaborar para o êxito da empresa, das vendas, do gerenciamento de produtos, da fixação de preços e do TI, bem como para a análise e a tomada de outras decisões.

Assim, em virtude da realidade que estamos vivendo, o profissional de marketing precisa: identificar sentimentos e valores que são mais significativos para seu público-alvo; adaptar estratégias, produtos e serviços a novos valores; gerar nos colaboradores a consciência de que valores e sentimentos precisam ser atendidos; estar preocupado com as mudanças e a evolução da sociedade e do comportamento do consumidor; ter sempre em mente que as empresas que consigam detectar primeiro e melhor tais mudanças e sentimentos têm mais probabilidade de se destacarem diante dos clientes e da sociedade.