Uso de aplicativos para pagamento no varejo

Publicado no Jornal de Piracicaba em 05/07/2019

O QR Code — sigla para “quick responder code” — é um código de barras bidimensional. Ele pode ser lido por qualquer dispositivo móvel que tenha uma câmera, um programa que vai fazer a leitura do código e que esteja conectado à internet. Por meio de uma leitura rápida, o usuário pode acessar promoções, sites e até realizar pagamentos.

O pagamento com QR Code funciona quando o consumidor aponta a câmera para o código com o aplicativo de leitura aberta, o ajuste é automático, fotografa e compara as informações com o banco de dados. Trata-se de uma forma rápida e segura, pois evita fraude ou pagamentos duplicados.

Uma loja que pretende utilizar essa tecnologia como nova forma de pagamento para seus consumidores, pode escolher entre varias carteiras digitais disponíveis. Com a digitalização da sociedade, novos meios de pagamento vêm ganhando espaço.

Do uso de aplicativos aos QR Codes, passando por carteiras digitais, biometria, dispositivos contactless e wearables, novas possibilidades se abrem com foco na conveniência dos clientes.  Apesar de ser considerada antiga essa tecnologia foi criada em 1994, com utilização em celular em 2003, apresenta pouco espaço no mercado brasileiro.

A resistência de adoção decorre das dificuldades na adoção do dispositivo de pagamento por meio dos comerciantes e pelo receio de começar a utilizar uma nova tecnologia. Apesar de estar sendo adotada de uma forma lenta, são grandes as chances de crescer e se tornar tão comum quanto é a utilização de cartão de crédito e débito.

Pesquisa realizada em 2018 pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo apontou: 17% dos consumidores entrevistados já o utilizam como forma de pagamento. Segundo o estudo, 24% também efetuam suas compras com pagamento via App. O estudo realizado em diferentes segmentos como restaurantes, drogarias, supermercados, eletromóveis, material de construção e moda. E em compras imediatas, como alimentação e itens de primeira necessidade, cerca de 30% pagam suas compras com crédito ou débito à vista.

Vestimentas e casa são em sua maioria pagos em crédito parcelado. Apesar dos consumidores optarem por pagar compras de forma alternativa, as empresas do varejo ainda não estão prontas para receberem esta nova tendência de consumo. Nenhuma das lojas entrevistadas aceita pagamento via QR Code e apenas 27% operam com aplicativos na hora de fechar a conta.

De qualquer forma, as marcas e os lojistas já visam a chegada do digital ao mundo financeiro. Dos varejistas estudados 82%  apontam que pretendem implantar a tecnologia em suas lojas físicas. O consumidor ainda precisa ser educado sobre novas tecnologias financeiras.

Apesar do avanço, aplicativos são pouco usados ainda (em restaurantes e lojas de moda, 2% dos clientes utilizam) e o QR Code figura com 1% em restaurantes, supermercados e lojas de moda. A maior parcela de clientes que se recusam a utilizá-los possui uma idade mais avançada e não confiam ou não os acham seguros. Para os estabelecimentos que gostam de se manter atualizados e de oferecer o melhor para o seu cliente, pode começar a fazer uso dessa tecnologia, que é o pagamento por QR Code.

Como já foi falado, não é preciso ter medo quanto sua adoção, é bem segura.