1

No Brasil, mais de 50 mil transações são feitas por hora no e-commerce

Estudo do Score Digital, da Visa, mapeia o comportamento dos e-consumidores e mostra seus principais interesses online. Confira o infográfico

O e-commerce só cresce no Brasil. Não à toa, o número de brasileiros que aderiram às compras online também está cada vez maior. Segundo números do Score Digital, nova ferramenta estatística da Visa, quatro em cada dez brasileiros portadores de cartão de crédito são digitais e mais de 58 mil compras digitais acontecem por hora no país. A empresa realizou um mapeamento para entender quem são esses e-consumidores.

“As empresas já estão atentas à necessidade de serem inovadoras e tecnológicas, mas é importante entender quem é esse consumidor e como ele se comporta, seja para melhorar sua performance, criar produtos ou explorar os canais digitais com mais eficiência”, aponta Fernando Teles, country manager da Visa. O Score Digital utiliza os dados transacionais da rede de pagamentos da empresa e monitora migrações, evoluções e intensidade de consumo. A ideia é antecipar tendências.

O modelo estatístico analisa uma série de variáveis, como intensidade de uso, variedade de comércios online, amplitude de valores gastos, evolução versus tempo, entre outras. São estudadas pela Visa todas as operações realizadas nas lojas virtuais e nos aplicativos, divididas nas seguintes dimensões: Media Streaming, Social Media, Central de Apps, E-commerces Tradicionais e Inovadores, Apps de Transporte e Turismo.

Confira as principais conclusões do estudo:

No Varejo: por Raisa Covre




CLARO revê projeto de loja com foco na experiência do cliente

A Claro inaugura novo conceito de loja para lembrar aos clientes que o ponto físico é parte da estratégia de atendimento, sem esquecer a experiência

Não importa os setores da economia, mais e mais as empresas buscam formas de se conectar com os consumidores de forma mais direta. E as lojas têm sido uma das estratégias escolhidas. Na Claro, empresa de telecomunicações, o ponto físico é mais do que um canal a mais disponível para o consumidor. Ele é parte essencial da estratégia de atendimento: 90% do total das vendas vêm dos pontos físicos, segundo Leandro Bueno, diretor de canais da Claro.

Como os tempos são outros, a empresa não olha para o ponto físico apenas como canal de atendimento e venda, mas como uma ferramenta que ajuda a entregar uma experiência mais palpável ao consumidor. Essa é a proposta do novo conceito de loja que a companhia inaugurou no Shopping Morumbi, em São Paulo. “Mesmo sabendo que o on-line é importante, a loja física é essencial para a nossa estratégia, porque ali você torna tangível o serviço e tudo aquilo que deseja para o cliente”, explica Bueno.

Para desenhar esse novo conceito, a companhia avaliou todo o portfólio de lojas, ouviu clientes e alinhou a estratégia. “O que concluímos é que estávamos caminhando para a sinergia dos negócios da Claro com toda a parte de TV e banda larga da Net. E vimos que estávamos fazendo muita adaptação para conseguir essa sinergia. Então, definimos que partiríamos do zero para construir algo com a cara do grupo – essa foi a premissa básica do projeto”, explica

No Varejo – por: Camila Mendonça

credito imagem: Douglas Luccena/Grupo Padrão




Por que pessoas bem-sucedidas vestem sempre a mesma roupa?

Um novo movimento vem atingindo empresários ultimamente. chamado de ‘capsule wardrobe’ (algo como guarda-roupa cápsula, sem variações), consiste na utilização sempre do mesmo tipo de peças e cores. O presidente dos EUA Barack Obama é um dos adeptos, com um armário repleto de ternos cinza e azul, que, segundo ele, ajudam a ter que tomar menos decisões em seu dia.
Alguns outros famosos também são adaptos, como o criador do Facebook, Mark Zuckerberg, que em 2014 declarou que a opção é para “limpar sua vida” e ter que tomar a menor quantidade de decisões possível, ele possui um guarda-roupa no estilo “50 tons cinza”.

Jobs usava sempre o mesmo "uniforme". (Reprodução)

Jobs usava sempre o mesmo “uniforme”. (Reprodução)

O fundador da Apple Steve Jobs também sempre aparecia de camisa com gola rolê preta e calça jeans. Para ele isso era um uniforme de trabalho e uma forma de criar uma marca pessoal.

E parece que repetir roupa não é um problema também no mundo da moda. Michael Kors, dono da marca homônima sempre usa camiseta e jaqueta preta. O diretor criativo da Channel, Karl Lagerfeld também sempre está sempre de terno preto, camisa branca, óculos e luvas.
E você, acredita que a vida se torna mais fácil com um guarda-roupa sem variações?

mercado.etc –